Waiting for a baby. Close-up of pregnant woman touching her belly while sitting in lotus position Coluna Humaniza-te

Gestar, momento de encontrar novos “eus” e início de uma nova vida, novas funções, diversas dúvidas, anseios, projetos, grandes passos.
Hoje proponho uma atividade hà muito conhecida, a meditação, que alivia diversas questões físicas, já comprovado, mas melhor que tudo isso, nos dá a oportunidade de nos conhecermos e nos acarinharmos. É um momento de auto-cuidado que somente você pode se dar, onde poderá “recarregar” sua energia, ficar mais desperta e vitalizada.

Existem diversas técnicas, porém, indico e compartilho contigo a que mais utilizo, tanto em consultório, como no meu próprio dia-a-dia.

Vinte minutos, duas vezes ao dia é o ideal, pois meditar não é um ato acumulativo, onde quanto mais tempo fazemos mais “crescemos”. É importante treinar o corpo e estipular não passar muito do tempo, ser persistente e manter a rotina. Após 21 dias consecutivos seu cérebro cria novas sinapses, e de uma atividade “forçada”, ela vira uma atividade natural.

Recomendações gerais:
O estômago não deve estar vazio, mas também não deve meditar logo após uma refeição.
Não há necessidade de colocar um despertador, isso pode ser muito desconfortável, no início mantenha um relógio à vista, de forma que esteja próximo e que não necessite abrir muito os olhos para checar as horas (se achar que pode ser confuso no começo, e sentir que vai perder o foco a tentar lembrar o número do minuto que iniciou, você pode tomar nota num papel, ou fazer uso de um cronômetro no celular, sem alarme, por exemplo).
Sê criativo, encontra tua fórmula pessoal.
O intervalo entre uma prática e a outra pode ser entre seis a oito horas.
Escolha de preferência um horário que possa manter durante os vários dias.

Experimente ler pelo menos uma vez todo o texto e depois inicie sua jornada.

“Encontre um local onde possa se sentar de forma confortável, de olhos fechados, e de modo que sua coluna esteja alinhada.
Na posição sentada encontre o “encaixe”, onde seu corpo se sinta apoiado pelos ísquios.
Leve os ombros para cima, para trás e para baixo, relaxe as mãos sobre as pernas.

Imagine como se no topo de sua cabeça existisse uma força que te puxa para cima e alinha todo o teu corpo, distribuindo o peso de forma igual por todos os membros.

Relaxe o abdómen, o maxilar, descole a língua do céu da boca, relaxe a testa, os olhos, e mantenha um semblante sereno.
O simples facto de levar a atenção para o seu corpo fará a respiração mudar.
Ao encontrar o alinhamento do seu corpo, permaneça imóvel, o máximo possível.

Observe sua respiração.
Alongue, aprofunde, lenta e pausadamente, experimente as pausas.
Deixe a respiração fluida, sem interferir, veja o curso que ela segue, se acelerar, expanda, alongue, aprofunde novamente.

À medida que vai relaxando e observando a respiração permita-se deixar passar qualquer pensamento, sem se identificar, rotular, ou fortalecê-lo, simplesmente observe, deixe-o passar.
Se estiver difícil, volte, observe a respiração e mantenha este ciclo, até o fim de 20 minutos.
De forma gradual, abra os olhos lentamente, sinta seu corpo, o movimento que ele pede, estique-se, espreguice, movimentos lentos e calmos, boceje, e permita que essa paz permeie seu dia.”

Compartilha comigo tua percepção da prática ou tuas dúvidas, terei o maior prazer em interagir com a vossa experiência.

Namaste


Mãe de Lenin e Manuella, Doula, Terapeuta Corporal, Instrutora de Yoga com foco em Gestantes e Crianças, da Associação Internacional de Ecologia Feminina,desenvolve e aplica projetos na área, workshops e atendimentos individuais desde 2008.