Auto conhecimento ~ o diário de gravidez Coluna Humaniza-te

Na gestação do meu primeiro filho ganhei um enorme presente da minha Doula, amiga e mestra de massagem, Marjorie Sá. Um livro que mudou meu modo de ver e passar pela gestação, e que desde então indico para todas as mulheres. Chama-se “Origens mágicas, vidas encantadas” (em PT-BR) e conta com a participação de Deepak Chopra e outros médicos de sua equipe.

Este livro tem muitas inspirações para gravidez, e entre o detalhe do processo de concepção, da gestação e nascimento – de forma consciente e respeitosa – fala de algo que é uma verdadeira jóia para a mulher nesta fase: fazer um diário de gravidez!

Esta é uma prática na verdade tão simples, gratuita, e acessível a todas e que tem um impacto tão profundo em nós.

Verificar por meio de sua atenção, como você está internamente é sempre positivo, mas nesse período, além de desprender alguns nós que a mente forma, é muito mais fácil de visualizar e detectar pontos a serem melhorados para se atingir a meta final que é estar totalmente presente no nascimento do seu bebé.

É muito simples, e pode ser feito antes de dormir ou ao acordar. Basta escolher os materiais de papelaria – pode ir dos mais simples aos mais elaborados, o estilo e a criatividade são suas – e mãos à obra!

IMG_7189

Escolha um local onde não vai ser incomodada.
Sente de forma confortável e tire alguns momentos para respirar e entrar em contato com o seu corpo, com seu bebé.
Relaxe.
Pode esticar as mãos, alongar os ombros e pescoço, fazer desse um momento só seu, se dar o presente de estar presente no aqui, agora.
Feche os olhos por alguns momentos, sinta sua respiração desacelerando, e quando for confortável, abra os olhos.
Em frente ao diário escolhido, pense nele como um veículo, é um espaço de comunicação de você para você mesma.

Expresse seus sentimentos, sensações físicas, anseios – seja sincera, porém carinhosa e compreensiva. Como uma amiga, mãe, irmã que você gostaria de ter. Seja essa pessoa para você mesma – Para além de escrever, pode desenhar, pintar e ver que talvez tenha necessidade de produzir algo belo.

IMG_7190 IMG_7191

A gestação trabalha a nossa força e intuição feminina, a qual nos traz muitas vezes essa necessidade – talvez porque a magia da criação seja sempre bela e gestação é isso, pura criação.

Pode escolher que sons ou músicas escutar, os aromas, os alimentos que te fazem sentir nutrida, e por fim (ou não, esse pode ser um começo de uma prática que queira levar por mais tempo), quando seu bebé nascer, terá não só um compilado dos acontecimentos mas também a vossa evolução até chegar ao clímax, que pode ser o teu relato de parto.
Que memória preciosa para si e para bebé!

Procure não se julgar, o princípio deste exercício é se integrar com suas partes, se acolher, limpar, ganhar força e segurança. Se sentir e perceber que está sendo muito intenso, busque ajuda, verá que muitas das inseguranças que pode sentir são partilhadas por todas nós, mulheres, e existe um inconsciente coletivo que nos une a nós todas, e que de alguma forma ele está aqui, como ferramenta para nos curarmos.
Valorize as suas sensações.

Que possamos evoluir e co-criar sempre.

Uma ótima semana!

Carinho meu,
~ Gláucia Figueiredo

(Imagens de Anni Daulter/ Sacred Pregnancy)

 


Mãe de Lenin e Manuella, Doula, Terapeuta Corporal, Instrutora de Yoga com foco em Gestantes e Crianças, da Associação Internacional de Ecologia Feminina,desenvolve e aplica projetos na área, workshops e atendimentos individuais desde 2008.