Primavera e suas dádivas A Terra Cura

A Primavera chegou com toda a sua delicadeza, cores que nos falam da vida, e uma força extraordinária pronta a nos nutrir com toda a sua generosidade.

Esta estação de transição, onde as temperaturas de dia são muito mais altas mas há ainda algumas noites frias, pede-nos que façamos também uma transição na nossa alimentação. Uma vez mais não podemos deixar de estarmos atentos ao que a Natureza nos dá, aos alimentos que nos rodeiam, e termos a consciência que se quisermos incluir alimentos fora da nossa cultura, que estes funcionem enquanto nossa cura e contribuam para o nosso equilíbrio.

Tentem encontrar uma rotina de forma a comprarem os vossos alimentos nos mercados, ou a pequenos produtores vossos conhecidos (familiares, ou amigos), ou ainda encomendar cabazes de hortícolas biológicos, sempre que possível.

Aqui, por terras transmontanas, respira-se esta energia feminina que nunca termina, numa das minhas estações preferidas.

As Amendoeiras (ou Prunus amygdalus dulcis) transformaram as suas flores em pequenos frutos a brotar, as Cerejeiras (ou Prunus cerasus vulgare) já estão a florir, as Giestas Brancas (ou Cytisus multiflorus) relembram-nos da pureza e candura deste ciclo natural, a Giesteira das Vassouras (ou Cytisus scoparius) aquece-nos com as suas flores amarelo torrado…
O planalto mirandês enche-se de pontinhos brancos das flores das Estevas (ou Cistus ladanifer) desabrochadas, e o verde vivo dos lameiros traz-nos sempre a esperança, ao mesmo tempo lembrando-nos de quão é importante nos sabermos nutrir.

~ Alimentos sugeridos e sua propriedade de cura

Na Primavera, de forma a lidarmos melhor com a mudança da temperatura, fazemos uma transição na escolha dos cereais que vamos começar a comer.
~ Incluímos o Amaranto (ou Amaranthus hypochondriacus) que apesar de ser originário da América Central, é um cereal que contém mais 18% de proteína que o trigo comum, devido à sua combinação de aminoácidos, fazendo deste um dos cereais mais completos. Ainda contém mais ferro, mais cálcio e mais fibras que o trigo comum. É ainda um cereal de eleição para os celíacos.

A sua natureza é refrescante por isso recomendada para esta época do ano.

Pode ser usado para engrossar molhos e sopas, e ainda tostado – aquecer uma panela sem óleo, quando estiver quente, deitar uma colher de sobremesa de sementes de amaranto, tapar e ir rodando em círculos levantando ligeiramente a panela, e parar quando deixar de ouvir as pipocas, verter para uma taça e repetir o processo quantas vezes necessárias. É um bocadinho “trabalho de chinês”, mas no final compensa! As pipocas devem ficar todas branquinhas – transforma-se numa espécie de “pipoca” que pode ser adicionada a bolas energéticas, muesli, granolas, barras de cereais e saladas.

~ A Aveia (ou Avena sativa) é de natureza quente, por isso aconselhada apenas para as manhãs ou noites frias e húmidas e pela sua alta quantidade de proteínas e vitaminas do complexo B, para momentos em que precisemos de gastar muita energia.

Os Hunos alimentavam-se de papas de aveia e os escoceses atribuem a sua força física ao “porridge”.

Atenção que é estimulante da tiróide e pessoas sedentárias devem evitar o seu consumo, pelo acumular das mucosas. Contém uma hormona próxima de foliculina por isso age sobre a esterilidade, a frigidez e a impotência, além de ser afrodisíaca e desinibidora. Em cataplasma é recomendada para dores como lombalgia e nevralgias, para tal a que tostar a aveia em seco, colocá-la em sacos e colocar sobre as partes com dor. Pode fazer-se também um cataplasma quente fervendo a aveia em vinho ou vinagre e depois aplicando.

~ A Cevada (ou Hordeum vulgare) é o cereal de eleição na Primavera. É de natureza refrescante e bastante terapêutica. Além disso é nutritiva, anti diarreica, digestiva e benéfica para pessoas com problemas de fígado. Aconselhável aos sedentários porque destrói os mucos (ao contrário da aveia).

De acordo com os ensinamentos sufis uma sopa de cevada é aconselhada a pessoas com febre.

A farinha de cevada facilita a digestão dos açúcares por isso é aconselhada para as primeiras papas dos bébés e para acalmar perturbações digestivas causadas pelo leite de vaca.
Para dores nos seios, aplicar cataplasmas de farinha de cevada peneirada com água de rosas. Combina-se muito bem com as courgetes, um legume de primavera/ verão. Pode ser consumida em flocos, em grão – cozinha-se como o arroz e pode ainda ser salteada com legumes, ou também em bebida solúvel nas manhãs, como substituto do café. Combinado com raiz de chicória tostada, também esta solúvel, é um excelente estimulante para as manhãs.

~ O Milho Miudo, Millet (ou Millium effusum) é outro cereal de eleição para esta época. Isto porque é o cereal mais rico em vitamina A (vitamina da regeneração celular, crescimento e anti infeccioso).
Rico ainda em silício, magnésio, manganês, flúor, fósforo e ferro é altamente recomendável no pós-parto e a crianças.

Tem natureza refrescante e é altamente alcalino.

Fortalece ainda o sistema genital feminino, apenas ter em atenção porque também é estimulante da tiróide, logo, não aconselhável a pessoas com doenças auto imunes. Tem ainda propriedades anti diarreicas. É útil para as náuseas e enjoos matinais e em mulheres com predisposição para abortos. Pode-se comer em forma de polenta, ou em grão salteado com legumes, tipo empadão, croquetes ou hamburgueres veganos, ou ainda em papas com fruta para as manhãs. Também é outro cereal de excelência para os celíacos.

~ A Quinoa (ou Chenopodium quinoa) é outro dos cereais mais completos. É particularmente rica em lisina (útil para os vegetarianos) e em arginina e histidina, duas substâncias essenciais para os bébés. Outro cereal recomendado para celíacos, a quinoa ainda é um excelente tonificador para os rins e reforça todo o corpo.

A quinoa é aconselhável na alimentação infantil (ou deficiente em proteínas), e na gravidez (onde haja necessidade acrescida de proteínas completas, minerais e vitaminas) e ainda na amamentação.

 

Pode ser utilizada em sopas, purés, cozida como arroz, em flocos ou croquetes e hamburgueres veganos.

Na saúde feminina, de todas as sementes as de sésamo são as mais recomendadas para as futuras mamãs, ou mulheres que amamentam.

~ O sésamo em sementes – brancas ou pretas, em pasta ou gomásio) desencadea ou aumenta a lactação.

É ainda eficaz para perdas vaginais, esterilidade funcional e na gravidez.
Para fazer gomásio basta tostar as sementes numa frigideira em lume baixo. Pressionar com a ponta do dedo e quando as sementes deixarem de colar no dedo, estão prontas, que é quando ficam douradinhas. À parte, noutra frigideira tostar sal marinho. Moer tudo num moinho ou liquidificadora, e guardar num lugar frio para não rançar. O gomásio pode estar sempre presente na nossa mesa, e acompanhando o arroz integral baixa o índice glicémico deste.

~ O verde vivo das Alfaces (ou Lactuca sativa) dão vida às nossas hortas e oferecem-nos a sua natureza refrescante para melhor nos adaptarmos a subidas repentinas de temperaturas nesta estação. Além disso a alface tem efeito calmante (comida ao jantar favorece o repouso), atenua menstruações dolorosas, e é ainda estimulante do leite materno.

Segundo os Antigos, consta que a alface é “não afrodisíaca” e tomada em excesso corrompe o esperma, daí chamarem-lhe a “planta dos eunucos”.

~ A Beterraba (ou Beta vulgaris rubra), outra nossa grande aliada desta estação, além de ser bastante eficaz em casos de anemia, dissolve ainda fibromiomas.

Convém que a beterraba seja consumida maioritariamente crua, porque cozida 75% das suas virtudes são destruídas.
Em sumo, numa cura de três semanas ou mais combate as insuficiências sexuais e é estimulante do sistemas imunitário.

~ Para quem gosta de Favas (ou Vicia faba), e está grávida, estas são uma excelente fonte de ácido fólico. Convém tirar a pele, pois esta contém taninos.

 

 

Desfrutem desta época cheia de cores e vida que nos convida a largarmos o velho, e a entregar-nos à energia criativa e regenerativa desta Mãe que nos sustenta a cada dia que passa.
Sejamos também nós generosos com ela. Esta é uma época em que podemos ainda plantar árvores, apoiar projectos que visam a sustentabilidade e regeneração da Terra. Esta pode ser uma forma de devolvermos a ela, o que estamos constantemente a tirar sem consciência, sem pensar nas consequências.

Sejam criativas e criativos na forma de elaborar as vossas refeições, por vezes “menos é mais” e ainda, coloquem em cada momento que cozinham, o melhor tempero de todos – o amor incondicional e transformem o acto de comer numa partilha de prazer.

Com Gratidão,
~ Joana

Fonte: Guia dos Alimentos Vegetais, Jean Claude Rodet.

~ Alertamos que estas dicas não pretendem substituir nenhum tipo de diagnóstico médico ou qualquer tipo de tratamento, em caso de dúvida aconselhamos complementar-se esta info com um profissional de saúde. ~

(imagens de Lieve Tobback)


Mulher, Amiga, Filha, Companheira, Cozinheira. Acredita que o Universo está dentro de cada um de nós, e que resgatando os rituais dos nossos ancestrais, seremos mais Unos com a nossa Grande Mãe Terra. A Joana , faz por isso um bocadinho todos os dias.