“Favas o Maio as dá, Favas o Maio as leva” A Terra Cura

Maio. Cores a rebentar pelas costuras, qual tela pintada pela espontaneidade e ingenuidade de uma criança.
Estamos a metade de uma Primavera que se despe no seu verde forte atrevido, lembrando-nos de abrir o nosso coração (ou não fosse o verde a cor deste chacra). As energias da Terra estão a brotar e é neste momento que somos convidados a celebrar esta energia fértil, de acção, de vida!

Na noite de Beltane, os celtas celebravam esta festividade com fogueiras, onde homens e mulheres saltavam com a intenção de activar essa energia fértil, fosse para constituir família ou para iniciar novos projectos.
Saltavam as fogueiras nus para activar o fogo interior que mora no nosso chacra de raiz…

… Usarmos cores vermelhas nas nossas roupas interiores reforça a activação deste chacra. Nesta noite, homens e mulheres celebravam ainda fazendo amor sem compromisso, em honrando a fertilidade dos campos. Por vezes usavam máscaras para não serem reconhecidos, e também caminhavam em labirintos e dormiam perto das nascentes. É nesta época que se celebram as Maias e vamos aos campos colher papoilas vermelhas, fenos e trevos dos prados para usarmos como grinaldas.

O mês de Maio, é exactamente a esta cor que me remete – o vermelho.
O vermelho, a paixão, a vida, uma sensação de força que nasce do nosso fogo interior e que nos alimenta, que nos dá vida e cor para seguirmos avante com o calor do verão que se aproximará. É uma energia quase orgásmica para que todo o pedaço de vida seja celebrado no seu ápice.
Neste mês caminho nos mercados, e tudo o que me apetece é trincar morangos, tomates, pimentos vermelhos, maçãs e – quase quase as minhas preferidas de todas – as cerejas. Tão perfeitas na sua forma redonda, como na sua capacidade nutridoras. E, sempre apaixonadas e românticas, em pares, recordando-nos de que, ao fim do dia, todos queremos um pouco de amor nas nossas vidas.

~ Os Verdes ~

O Abacate (ou Persea americana) deriva da palavra azteca “Ahuacuatl” que significa “árvore testículo”. O significado tem origem na forma do fruto e supõe-se que tenha qualidades afrodisíacas. Pensava-se ainda que a semente de abacate podia oferecer qualidades afrodisíacas na vida depois da morte. Além de ser uma gordura monoinsaturada para o coração, e conter tantos outros ingredientes tão benéficos (complexo B e ácido fólico), contém luteína, um fitoquímico que ajuda a combater a degeneração muscular do cancro da próstata.

Alcachofra (ou Cynara scolymus L.), na realidade é a flor imatura de um cardo. As alcachofras foram encontradas em desenhos do Antigo Egipto como símbolos de sacrifício e fertilidade.

O consumo das alcachofras ajuda a desintoxicar o fígado e a vesícula biliar, dois órgãos a que “devemos” dar importância nesta estação do ano. São muito ricas em vitamina C, ácido fólico, fibra dietética, magnésio e potássio.

~ Sugestão para preparar ~

Creme de barrar de alecrim, alho, alcachofra e feijão:

1 chávena de corações de alcachofra
1 chávena de feijão branco já cozido
½ chávena de cebola picada
¼ chávena de azeite virgem extra
2 dentes de alho picados
1 c. chá ramos de alecrim fresco picado
½ chávena tomates secos e picados
1 c. chá raspa de limão
2 c. sopa sumo de limão acabado de espremer
sal e pimenta caiena a gosto
Misturar tudo num processador (sem a pimenta. Adicionar no fim, para rectificar sabores). Servir como dip para tiras de aipo, cenoura, pepino ou simplesmente para barrar no pão.

Alface Romana (ou Lactuca sativa L), é a mais nutricional de todas as alfaces, e uma excelente fonte de vitamina C. É conhecida pelos gregos como alface Cos, assim chamada devido à ilha grega onde nasceu Hipócrates, esse grande maestro e senhor. Além do mais, contém uma elevada dose de vitamina A, e consta que, para absorvermos esta vitamina na sua totalidade, temos de a combinar com uma gordura. Contém ainda 38% do valor diário em ácido fólico que uma pessoa necessita.

~ Os Vermelhos ~

Morangos (ou Fragaria)

Sabiam que existe uma lenda que diz que se partirmos ao meio um morango duplo para o partilhar com alguém, apaixonamo-nos por essa pessoa?

Os morangos são únicos, porque são o único fruto que traz as suas sementes de fora em vez de ser por dentro. Uma dose de oito morangos contém mais vitamina C que uma laranja.

O Tomate (ou Lycopersicon lycopersicum), é da família das Solanáceas, uma familia um pouco “estigmatizada” no mundo vegetal. Sabe-se que pertence à família da erva moura (beladona) e daí acreditava-se que eram venenosos. A verdade é que em quantidades exageradas, e fora de época, pode tornar-se ligeiramente tóxico para o organismo.

~ Plantas Medicinais ~

Quero-vos falar da Cavalinha (ou Equisetum hyemale), uma menina pela qual me apaixonei recentemente… É outra dádiva para esta época e uma das plantas mais ancestrais e medicinais que existem.
A cavalinha representa ainda a química divina e as suas flores a criação em pleno.

Tem uma composição muito semelhante ao nosso sangue, é de todos o melhor remineralizante, recalcificador e um diurético extraordinário sendo ideal para facilitar a excreção da urina e libertar os rins do trabalho pesado que exerceram durante o Inverno. A cavalinha ajuda em todos os processos relacionados com os fluídos, que estão por sua vez conectados com a pele. É daquelas para ter sempre em casa ou de preferência no nosso jardim ou horta.

~ Recomendações

Para quem sofre de hemorróidas é excelente fazer banhos de assento com cavalinha.

Ela também auxilia as mulheres nos processos de menopausa – porque equilibra o nível salino no sangue – e também nas nossas menstruações – porque perdemos muito sal no nosso sangue. Quantas de vocês, não têm tendência a comer alimentos salgados durante ou pós a menstruação? Comigo, um dia antes da menstruação baixar, sou invadida por uma compulsão de comer batatas fritas e já sei o que virá em breve.

Fazer banhos de assento com uma boa concentração de chá de cavalinha para fungos vaginais.

Para quem sofre terrivelmente de suores nocturnos, uma hora antes de dormir tomar uma infusão de cavalinha. Isto vai fazer-nos urinar o suficiente para não suarmos de noite. Para os adultos que sofrem desta condição, à que ter em conta que os suores recorrentes representam nada mais do que emoções muito profundas retidas em nós e que não conseguimos expressar ou verbalizar.

A água, tal como as lágrimas são as águas que representam as nossas emoções, e quando as acumulamos, têm de vir cá para fora de uma forma. Podemos estar atentos, porque quiçá quem sofre destes suores possa ter alguma dificuldade em chorar as suas emoções de uma forma natural. Nesta época podem representar emoções retidas de um inverno passado.

Sabugueiro (ou Sambucus nigra), é uma das minhas árvores de excelência para esta época. Pelo norte de Portugal, principalmente no Minho e algumas zonas no Alentejo, já podemos ver as flores de sabugueiro a despontar, que no final do mês de Junho se transformarão em bagas.

Realmente tudo é perfeito na Mãe Natureza.

~ Sugestão para preparar

Na Primavera esta árvore dá-nos as flores para usarmos em bebidas, refrescos, champanhes e podemos até colocá-las nas panquecas (tirar a flor da árvore num dia de sol, de preferência ao meio-dia, e cozinhar de imediato. Cortar os caules, são tóxicos, e, no momento em que a massa da panqueca está na frigideira, virar as flores ao contrário e colocá-las com a “cabeça para baixo”, esperar e virar. Dá um óptimo lanche de fim de tarde com um chá bem gelado…)
Para o refresco, deixar a repousar de uma noite para outra, em cerca de 2lts de água de nascente, 300 a 400 gr de açucar, e cerca de 10 a 15 flores de sabugueiro. Colocar uma raspa de limão, misturar tudo até dissolver o açúcar. Deixar repousar com um pano por cima.
No dia seguinte coar, passar para uma garrafa hermeticamente fechada e ir bebendo.
Para o inverno podemos usar agora as bagas para fazer xaropes ou compotas.

As bagas são o fruto com maior teor em vitamina C, depois da Rosa Canina e Groselha Preta.

Fazem um xarope muito medicinal para o inverno, que combate asmas, bronquites, constipações e entre tantos outros. Ter em atenção em não comer as bagas cruas, porque sao tóxicas provocando náuseas e diarreia.

É uma árvore tão generosa que nos oferece tudo o que nela brota… Desde as bagas às raizes, passando pela casca, toda esta pode ser aproveitada. A madeira, por ser leve, é de fácil manuseio para fazer flautas.

Na Idade Média, uma lenda contava que o Sabugueiro abrigava as bruxas e que cortar um sabugueiro traria a ira daquelas que viviam nos seus ramos.
Dizia-se ainda que dentro de cada sabugueiro morava uma curandeira, que tinha sido morta de uma forma injusta.

~ Usos

O chá de flores de sabugueiro limpa a aura e prepara-nos para coisas novas e criativas, daí a importância de o tomarmos nesta época do ano.

O sabugueiro reconstitui o “Eu”, traz confiança, e amplia os sentidos. É óptimo para pessoas que não conseguem agir. Actua na reconstituição da auto estima, do respeito próprio e ajuda a estabelecer limites.

No ciclo menstrual podemos fazer banhos de assento com flores e folhas para diminuir as cólicas.

Nesta Primavera aproveitem para decorar os vossos pratos com as pétalas das flores que activam a nossa luz interior, e nos dão a força para seguirmos com todos estes projectos criativos adiante. Elas são: as Prímulas (ou Primula farinosa), as Calêndulas (ou Calendula arvensis), o Dente de Leão (ou Taraxacum officinale), as Mostardas (ou Sinapis alba), os Erísimos (ou Sysimbrium officinale), o Hipericão (ou Erva de S. joão, ou Hypericum perforatum) e a Vara de Ouro (ou Solidago virgaurea).

Que sejamos nutridos por toda esta imensa luz que o Rei Sol nos oferece todos os dias. Sejamos Gratos!

Fonte: 101 Alimentos Que Podem Salvar a Sua Vida, David Grotto

(imagens de Lieve Tobback)


Mulher, Amiga, Filha, Companheira, Cozinheira. Acredita que o Universo está dentro de cada um de nós, e que resgatando os rituais dos nossos ancestrais, seremos mais Unos com a nossa Grande Mãe Terra. A Joana , faz por isso um bocadinho todos os dias.