Como amamentar uma criança de 3 anos? Grito na Lua Negra

 

Com tanto preconceito que ainda existe relativamente à amamentação (sobretudo a crianças com mais de 2 anos), achei por bem criar um pequeno guia de sugestões às mulheres que, com ou sem apoio familiar, decidem fazê-lo até ao desmame natural.
Primeiro convém ter uma ideia do que é a amamentação com desmame natural… Para mim é deixar fluir. Amamentar até a criança deixar de mostrar interesse e vontade.
Passemos, então, às questões práticas:

 

Preocupação com o futuro
Se alguém te perguntar se vais amamentar até o teu filho ir para a faculdade, diz que sim, se ele quiser. Mas frisas que não tens a certeza se vais querer que ele vá para a faculdade. Essas coisas saem caras e vai tudo parar ao desemprego.

 

Preocupações com o teu corpo – parte I
“Ainda tens leite?”
Não. Agora é sumo de laranja. Ela adora!

 

Preocupações com o teu corpo – parte II
“Vais ficar com as mamas até aos umbigo.”
Se é para testar a gravidade ao menos que cheguem até aos joelhos, senão não tem piada nenhuma!

 

Andar sem soutien
Não há nada mais fácil do que não usar soutien a amamentar. Não te esqueças é de voltar a guardar as maminhas dentro do top. Ou não guardes. Se estiver sol até bronzeias um pouco. Toda a gente sabe que vitamina D é sinónimo de saúde.

 

Sorrir
Sorrir é um trunfo para aqueles olhares de choque e nojo. Sorri como se acenasses… qual Lady Di num desfile de Londres. Mostra até mais a maminha. Quem sabe assim entendam que estás a alimentar o teu filho. A dar-lhe colo, conforto e carinho.

 

Oferece
Para as pessoas que te batem no braço escandalizadas e perguntam a idade da criança. Diz-lhes que tem quatro ou cinco anos. E pergunta se estão com fome. Talvez seja esse o problema. E pimba! A tua boa acção do dia. Afinal a pessoa entende a amamentação. Estava era cheia de sede.

 

Espírito inquisidor
Quando te perguntarem “O quê? Tem três anos e ainda mama? E os dentes? Não morde?
Agradece. “Muito obrigada pela sua preocupação. É verdade. Tem dentes desde os 6 meses mas só agora é que morde, já viu? É que dou cada grito que fico triste! Dê cá um abraço.”

 

Causas sociais
“Isso já é vício!”
Tchiiii!!! Nem me diga nada! É ela na mama e eu no chocolate. Sabe onde posso procurar ajuda?

 

Fundamentalismos
Mas a OMS aconselha a amamentação até aos dois anos de idade, no mínimo.
“Não sejas fundamentalista! Nem oito, nem oitenta!”
Mas eu gosto tanto de ver TV. Com ela agarrada à mama tenho desculpa para não fazer nenhum. Mas não contes a ninguém a minha desculpa.

 

Quantas pérolas vocês já ouviram? Como estas há muitas outras! Sejamos sempre felizes com a nossa opção de amamentar (ou não). O que importa é que estejamos bem com a decisão que tomámos. E isto serve para tudo na tarefa árdua que é a parentalidade. Muita falta de conhecimento em geral. Eu diria até, que é uma questão cultural. Sejamos felizes e despreocupados com as nossas opções, que só a nós e à nossa família nuclear dizem respeito. A mais ninguém! Por isso não há que ter medo nem vergonha em assumir que se amamenta uma criança de três ou cinco anos. Coragem mulheres! E parabéns pelas vossas escolhas!

(Este texto baseia-se na minha experiência com a amamentação. Nada contra quem opta por não amamentar pelas mais variadas razões. Não é tarefa fácil. Nenhuma das decisões. Abraço a todas as mulheres!)


Cátia é mãe, mãe d´água de coração! Adora o conhecimento acerca do funcionamento do corpo humano, desenhar e brincar com a sua princesa. A Cátia é AO, terapeuta de Shiatsu e de Chi Kung, Naturopata e amante das medicinas complementares. Ela defende que devemos aprender a conhecer o nosso corpo e viver em harmonia com ele e com a natureza.