Como a água nos liga a todos WaterLove

Há vários anos atrás o meu fabricante de pranchas de surf partilhava comigo a razão porque apanhar uma onda é uma experiência tão especial (para muitos, metafísica). Descreveu como as ondas na realidade começam como um pulsar de energia, a milhares de milhas de distância, na atmosfera da Terra. Como elas entram no nosso sistema climático como vento, movendo-se através da superfície do mar e como o vento “swell” se transforma em “ground swell” e viaja pela ondulação por vastas áreas do oceano crescendo em tamanho e força, quando a onda finalmente chega ao litoral e se transforma em tubo… este é o culminar de uma viagem verdadeiramente épica. Ter a benção deste encontro e apanhar esta energia no seu clímax é uma das coisas que faz do surf a experiência mágica que é.

Ao crescer esquiando nas montanhas do Colorado, contemplei muitas vezes a viagem fascinante que os flocos de neve fazem para chegarem sob a forma de pó aos picos. Só recentemente é que me apercebi que estas duas viagens épicas têm uma coisa em comum: o elemento água.

surfing-man

Numa conversa recente com o fundador da Embercombe Tim ‘Mac’ Macartney, eu tive a sorte de o ouvir partilhar algumas das muitas maneiras como a nossa ligação com o elemento sagrado da água informa, inspira e ativa a nossa relação com a própria VIDA. A própria maneira como Mac partilha e fala deste elemento parece que estamos com ele na corrente de um rio – deslizando pelo seu caminho pacífica e poderosamente -, das montanhas para o mar.

O que se segue são trechos da entrevista do Dia Mundial da Água nos quais Mac reflete sobre a sua conexão, e a de todos, com as águas da vida:

“Eu diria que está profundamente em nós andar sempre à volta do elemento água… Mais nenhum elemento tem a mesma capacidade de encantar e aterrorizar. As águas profundas estão sempre associadas aos nossos sonhos. Nós olhamos para o horizonte e sobre os oceanos e na nossa imaginação tudo se torna possível. É maravilhoso como sempre que olhamos para o Espaço e sonhamos com novas terras e novos planetas a primeira pergunta que fazemos é: “Existe água?”.

A água está nos nossos mitos e nas nossas lendas… Desde o norte da Grã-Bretanha, nas terras celtas, os Selkies estão presentes como um ser aquático, mítico. As sereias, o Kraken da Escandinávia… Todos estes seres nos chamam e têm o mesmo mistério profundo da água. A água, penso eu, é uma das quatro grandes potências do nosso mundo e está tão ligada às nossas emoções, aos nossos desejos mais profundos… Falamos sobre as águas da vida. A água guia… É a fonte da nossa vida espiritual. Quando nos reunimos e cantamos a volta da água, estamos a chamar e a cantar para a vida. Estamos a cantar para as nossas células e estamos a cantar para todas as outras partes da vida, e nisso há uma grande alegria. Há um novo movimento a crescer em todo o mundo. Queremos ir para casa. Pessoas de todas as nações, todos os credos, todos os seres. Todos os nossos familiares no mundo animal e no mundo vegetal e em todos os outros mundos. Nós fazemos círculos dando as mãos e saberemos, à medida que o fazemos, que somos parte de um círculo maior. Estou certo de que isso irá trazer muita alegria para todos nós, incluindo eu.”

Artigo original de Chip Richards para o Uplift

Um coletivo de mães que fomentam o Parto na Água em Portugal.