[Relato de parto #12] Amarilis Ventura Relatos

Aaaaahhhh o nosso parto!!

Desde o início que foi uma gravidez tranquila, com os stresses normais de uma mamã de primeira viagem, mas tranquila.

Comecei com a perda do rolhão às 35 semanas e na consulta do hospital o médico alertou-me: “Olha que pode estar quase, pode ser uma semana!”
Aí confesso que fiquei em pânico, pois para realizar o parto na água convém ser após as 37!!
No emprego que tinha eu andava imenso a pé, e a médica de família passou-me baixa. Fiquei de repouso desde aí, e conseguimos chegar às 37 semanas e 6 dias.
Perto das 02h de 13/06/2013, eu estava deitada, e o meu marido a preparar-se para se deitar, quando me rebentaram as águas – eu só consigo apontar para baixo e dizer “água… água… água…”, e fomos direitinhos para Setúbal.
À chegada entreguei o nosso Plano de Parto à Enfª que me atendeu, e referi muito prontamente que a nossa opção era o parto na água. Lembro-me que a Enfª pegou no PP e colocou imediatamente junto do processo clínico e disse: “Assim não se perde, e todos o vêem!!”
Estive desde as 03h até às 14h para chegar aos 3cm de dilatação, no meio de muitos, sobe e desce das escadas do hospital, muito usar da bola pilates, muito chuveiro. A minha intenção era só ir para o HSB quando tivesse as contracções de 5 em 5min, mas com a perda do líquido tive que fazer este processo todo de trabalho de parto lá. Quando cheguei aos 3cm, por volta das 14h, entrei para o bloco de partos, e no quarto, ao som da música que escolhemos, usei mais bola de pilates no chuveiro, massagens, e sempre usando todas as posições que o meu corpo me pediu. Por volta das 17:20h já não aguentava mais as contracções, que já estavam mais ou menos de 2 em 2 min, pedi para verem quantos centímetros de dilatação já tinha (pois aos 5cm já podia entrar na piscina) tinha então 4cm… Usei mais uma vez a bola, e a partir daqui foi mesmo muito rápido! As contracções vinham de minuto a minuto (Ui!) e quando a Enfª me veio ver, pois o meu marido fez sinal para vir, eu só me lembro de dizer que queria ir à casa de banho evacuar. Ela disse logo “Nem pensar, direitinha para a piscina!”, era tudo o que queria ouvir.

Lembro-me de ver uma das Enfermeiras a carregar com o MP3 e colunas para dentro do quarto onde estava a piscina, umas queridas!!

Eram 18:15h quando entrei, e só vos tenho a dizer… que relaxeeeeeee, a enorme sensação de alívio. As dores desapareceram, pus em práctica as posições que aprendi no curso de preparação para parto na água, e o meu marido, que também entrou na piscina, ajudou-me imenso nas posições e nas massagens. O som da nossa música ecoava pelo quarto, e eis que em 40 min nasceu a minha sereia! Dentro de água, como tínhamos planeado… um momento único, maravilhoso, puro êxtase!!

Sentia-me de facto uma mulher poderosa, uma filha da Mãe Natureza!!

~ Amarilis Ventura


Um coletivo de mães que fomentam o Parto na Água em Portugal.